Pesquisa aponta que pessoas da RMC estão controlando mais os gastos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

Uma pesquisa recente aponta que as pessoas da Região Metropolitana de Campinas estão tendo maior controle de seus gastos e investimentos. A pesquisa entrevistou 200 pessoas, e cerca de dois terços dos entrevistados afirmaram que, ao final de cada mês, sabem exatamente onde gastaram o dinheiro. O professor de finanças, e autor da pesquisa, Marcelo Veras, se disse surpreso com o resultado. “Eu fiquei particularmente surpreso, pois esse número é assustadoramente alto, a maioria das pessoas que converso nos últimos 10 anos não sabe explicar para onde foi o dinheiro”.

Além disso, 70% dos entrevistados fazem de alguma forma a gestão das finanças. Planilha no computador é a forma mais utilizada, seguida por bloco ou caderno de anotações e, por último, aplicativo no celular. Na opinião de Veras, a crise econômica pode ter levado grande parte da população a ter uma consciência maior da necessidade da gestão das finanças pessoais.

A empresária Ainoã Scatolin disse que recentemente, após um curso de MBA, passou por uma reeducação financeira, e mudou a forma de pensar quanto a gastos e investimentos. “Eu tinha dinheiro na poupança, e com algumas dicas migrei para investimento em tesouro direto, que é muito mais vantajoso, além disso, eu tinha medo de investir, e perder o dinheiro”.

Outro dado da pesquisa diz respeito àqueles que já guardam algum valor pensando na aposentadoria. “30% dedica parte de seus ganhos para aposentadoria, quem trabalha na iniciativa privada o nível de consciência de que precisa compor uma reserva para aposentadoria cresceu, na minha visão, bastante”.

Isso envolve uma mudança de comportamento. Veras ensina que o dinheiro para reserva financeira jamais deve ser aquele que sobra após os gastos do mês, e sim, deve ser separado antecipadamente e considerado como uma das despesas mensais. Aionã passou a gerir sua reserva financeira dessa forma. “Essa que é a mudança do pensamento, o dinheiro do pensamento ou poupança/reserva não pode ser nunca o que sobrar, ele tem de ser sempre reservado antes. Nossas despesas, nosso padrão de vida, tem de estar adequado à quanto a gente ganha, já considerando essa reserva”.

Veras aponta cinco pontos fundamentais para o controle financeiro, de forma que a pessoa deixe de contabilizar e passe a conduzir seus gastos. São esses: Conhecer bem a própria situação financeira, número a número; fazer um acompanhamento mensal do valor patrimonial, receitas e despesas; estabelecimento de objetivos de curto, médio e longos prazos; jamais gastar mais do que ganha; e procurar ajuda profissional ou de amigos que façam uma boa gestão financeira.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Reportar um erro

Comunique à equipe do Portal da CBN Campinas, erros de informação, de português ou técnicos encontrados neste texto.