Caso de febre amarela não preocupa Monte Alegre do Sul

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A confirmação de que uma moradora de Monte Alegre do Sul contraiu febre amarela não causa preocupação entre os cerca de 7,6 mil habitantes do município. A mulher de 40 anos está internada em São Paulo, não corre riscos e é o primeiro caso autóctone confirmado pela Pasta Estadual de Saúde na região de Campinas. Ela teria sido contaminada no bairro Girardelli, onde o primeiro dos seis macacos com a doença foi encontrado. No início de abril, uma campanha de vacinação foi feita.

Paulo Henrique recebeu a dose com a família e acredita que o número de visitantes não deve ter queda. O turismo é a principal atividade e fonte de renda do local. Antônio Carlos Júnior pede atenção principalmente na zona rural e espera a alta temporada para garantir que o movimento não sofra influência da febre amarela. O prefeito de Monte Alegre do Sul, Edson Rodrigo, do DEM, afirma que a imunização chegou a 90% e que a procura por hotéis não caiu desde a identificação em macacos.

Depois da campanha e da primeira confirmação da doença, ele diz que o trabalho agora se resume a visitar as propriedades rurais mais próximas das áreas de mata. Enquanto isso, duas pessoas tiveram mortes suspeitas na região. Um homem que não teve a idade revelada na cidade vizinha de Amparo e um advogado de São Paulo, que estava em Monte Alegre do Sul e que morreu em um hospital particular de Valinhos.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de coronavírus em Campinas
0
CURADOS
0
CONFIRMADOS
0
INVESTIGADOS
0
MORTES

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também