Instituto Adolfo Lutz confirma a primeira morte por febre amarela, em Amparo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O Instituto Adolfo Lutz confirmou nesta terça-feira que a morte da fotografa Cláudia Aiko Torihara, de 28 anos, foi provocada pela febre amarela. A fotografa que morava em Amparo, morreu no dia 10 de março no Hospital de Clinicas da Unicamp. Essa foi a primeira morte por febre amarela registrada em Amparo, mas a suspeita é que a vítima tenha sido contaminada na zona rural de Monte Alegre do Sul, que já havia confirmado uma morte pela doença. Apesar da confirmação da morte da moradora , a Prefeitura de Amparo comunicou que, por enquanto, não vai tomar novas medidas de combate à doença.
A vacinação segue normalmente nos postos de saúde da cidade. Com a confirmação da morte da fotografa , subiu para 10 o numero de vitimas da febre amarela nas regiões de Campinas e Piracicaba.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também