Escola de Campinas suspende aulas após professora sofrer sequestro-relâmpago

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Cartazes foram afixados no portão da escola relatando os problemas de segurança (Foto: Guilherme Pierangeli/CBN)

A Escola Estadual Jardim Marisa, que fica no Jardim Marisa, em Campinas, teve suas aulas suspensas nesta terça-feira, 30, devido a um protesto dos funcionários pela falta de segurança nas proximidades da unidade de ensino. Cartazes relatando o problema foram afixados em um dos portões da escola. A suspensão das aulas ocorre um dia após uma professora ser vítima de sequestro-relâmpago quando chegava para trabalhar na unidade de ensino.

A vítima foi abordada por dois homens armados por volta das 06h30 desta segunda-feira. A abordagem ocorreu quando a professora reduziu a velocidade do carro dela ao passar por uma lombada na Rodovia Miguel Melhado, há poucos metros da escola, situada em uma via paralela à rodovia.

Segundo uma funcionária da escola que não quis se identificar, a professora teve alguns pertences levados, e foi liberada pelos bandidos após se identificar como professora da unidade de ensino do bairro. A funcionária relata que não se trata de um caso isolado, e que este já é o quarto caso do tipo desde o início das atividades da escola, que ocorreu há quase quatro anos.

A funcionária relata que a escola a Polícia Militar Rodoviária faz rondas pela rodovia Miguel Melhado, e que a Polícia Militar realiza a ronda escolar no horário de entrada dos alunos. Porém, isso nem sempre previne assaltos aos funcionários, que chegam mais cedo que os alunos.

Segundo a funcionária, a escola não tem problemas referentes à criminalidade com alunos, com tais problemas sendo causados somente por pessoas de fora do local. A Escola Estadual Jardim Marisa tem pouco mais de 150 funcionários e 1.500 alunos, da quinta série do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio, distribuídos em três períodos do dia. A funcionária relatou que a paralisação desta terça-feira contou com o apoio dos pais dos alunos, e que as aulas deverão ser retomadas nesta quarta-feira.

Em nota, a Diretoria Regional de Ensino Campinas Oeste informa que mantém parceria com a Polícia Militar, através da Ronda Escolar, que é a responsável pelo patrulhamento da unidade e já solicitou reforço após o ocorrido. A Diretoria de Ensino informa ainda que os alunos foram dispensados nesta terça-feira e todo conteúdo pedagógico será reposto.

A Secretaria de Segurança Pública informou também por meio de nota que a Policia Militar acompanha a dinâmica das comunidades escolares por meio do programa Ronda Escolar, realizada em todas as unidades de ensino estaduais. Há diálogo com diretores das escolas, e a variação de registros de ocorrências é utilizada para definir os itinerários das radiopatrulhas e os programas de policiamento complementares para a área. A SSP destacou ainda que neste ano foram registradas reduções em crimes como roubos, roubos de veículos e furtos naquela região da cidade.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também