Intoxicação por cloro em piscina deixa três em estado grave

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Três pessoas estão em estado grave em Campinas com lesões pulmonares causadas por uma reação química entre substâncias usadas em piscinas. Os pacientes foram intoxicados na academia HydroCenter, no Guanabara. Outras seis pessoas também foram expostas ao cloro em gás e são monitoradas.

Entre os casos críticos estão uma mulher de 51 anos e um homem de 38. Eles estão internados no Hospital de Clínicas da Unicamp e correm risco de morte. O médico pneumologista do HC, Eduardo de Capitani, diz que os dois respiram com o auxílio de ventilação mecânica, já que não há medicação específica.

Ainda segundo o especialista, outro homem, que não teve a idade revelada, é tratado no Hospital Vera Cruz. Mas a unidade não divulgou o quadro clínico. Além dos três, outras seis pessoas que estavam na piscina coberta da academia também tiveram sintomas de intoxicação e passaram a ser monitoradas.

De acordo com o HC, pelo menos três delas também procuraram atendimento médico em outras unidades hospitalares, mas já foram liberadas e passam bem. A suspeita, segundo Capitani, é que um funcionário tenha misturado produtos que não poderiam ser usados juntos. O resultado foi um gás altamente tóxico.

Em princípio, pelas lesões e sintomas como tosse e falta de ar, o médico acredita que, além do cloro, o dicloroisocianurato de sódio também tenha sido usado. Apesar dos relatos de pacientes aos profissionais de saúde, uma apuração deve ser feita para que sejam apontadas as circunstâncias que causaram o incidente.

O Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura, inclusive, disse que montou uma força-tarefa para apuração no local e também junto às vítimas. Representantes da HydroCenter não foram encontrados, mas um aviso sobre o fechamento da piscina e que usa o termo “pequeno incidente” foi afixado no local.

No final da tarde de sexta-feira a empresa se pronunciou nas redes sociais.

Em nota publicada no Facebook, a HydroCenter Academia informou que solidariza-se com os alunos e familiares, vítimas de inalação de produto químico derivado, provavelmente, de cloro destinado ao tratamento da piscina da academia.
Disse considerar importante esclarecer que apenas algumas pessoas estiveram expostas ao produto, uma vez que aquele estava preparado para ser colocado na água ao final das aulas regulares.
A HydroCenter está empenhando todos os esforços possíveis e necessários ao caso, inclusive, com a contratação de empresa especializada para apurar as causas do acidente, além de se colocar à disposição e colaborar com os órgãos públicos competentes.
Até o momento, não há qualquer conclusão técnica capaz de respaldar nenhuma informação adicional. Quando houver, estas serão transmitidas a todos.
Por outro lado, neste momento a maior preocupação da HydroCenter e de todos os seus profissionais está voltada ao pronto restabelecimento dos seus alunos, aos quais está sendo prestado o respaldo necessário, bem como às suas famílias, dentro do quanto é possível nessa situação.
A HydroCenter agradece a compreensão de todos, como também os votos de apoio que temos recebido

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos