O canto único de Clara Nunes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Ela foi dona de uma das vozes mais magníficas da música brasileira,  a sua projeção vocal foi tamanha que ecoou a partir  da pequena cidade do interior de Minas Gerias e encantou todo o Pais. Essa foi Clara Nunes  que propôs com o seu trabalho uma beleza poética  somado a um debate em favor das  minorias  étnicas, e religiosas.

Nascida em 1942 na hoje conhecida Caetanópolis foi funcionária da fábrica de tecidos, oficio alias que desenvolveu até chegar em Belo Horizonte  quando aos  16  já   órfã de pai e mãe  foi seguir o sonho de ser cantora.  Depois de cantar  em pequenos lugares  teve a sua primeira projeção ao ficar  em   terceiro lugar no Concurso nacional a Voz de Ouro do ABC.

Clara Nunes ingressou no mercado fonográfico em 1966 como uma cantora romântica… exista uma aposta em transforma-la no mesmo padrão de Altemar Dutra  e a formula não funcionou.  Ela tentou se reencontrar dentro da Jovem Guarda com participações em filmes e até ingressou   em Festivais Universitários  sem obter êxito.

Com a produção do radialista Adelzon Alves para o  lp Clara Nunes de 1971 ela reconstrói a sua carreira agora dentro do estilo que a definiria o  Samba e o resgate das  tradições  Afro Brasileiras. O seu figurino assumiu   outro caráter e o repertório passou a ser assinado por compositores nordestinos como Zé Dantas e Luiz Gonzaga e também por  representantes do morro.

A partir desse encontro a carreira  de Clara Nunes se consolida com trabalhos antológicos que apresentaram  canções fundamentais na sua trajetória. Com a sua força artística se firmando ela participou   a partir de 73 de musicais ao lado de Vinícius de Moraes e Toquinho  e também com o  ator Paulo Gracindo  no musical Brasileiro, Profissão Esperança com direção de Bibi Ferreira.

A escola de samba Portela lhe estendeu o tapete vermelho e Clara Nunes puxou na avenida 3 sambas enredos e desfilou até 1983 o seu último carnaval. Após um choque anafilático em função de uma cirurgia de varizes Clara Nunes morreu e o velório  na quadra da Portela atraiu  mais de 50  mil pessoas numa comoção nacional. Clara Nunes foi  enredo da Portela em 1984 com  Título Contos de Areia e também em 2019.

Segundo o Biografo da cantora  Vagner Fernandes Clara Nunes como legado além de deixar um estilo artístico , trouxe a ousadia para o seu trabalho por defender as suas crenças religiosas de origem africana e também pelo seu engajamento político ao lado de nomes como Martinho da Vila,  João Nogueira  e Paulinho da Viola defendia a valorização da musica brasileira.

Confira esta edição

 

entre em contato

musicaecultura@cbncampinas.com.br

Produção

Walmir Bortoletto

Edição

Paulo Girardi

 

 

 

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Itens relacionados

O sucesso do grupo inglês Argent

God gave rock and roll to you  foi lançada em 1973 pelo Argent. Esse grupo Britânico foi formado pelo tecladista Rod Argent. Com uma sonoridade

Entrevista com Bruna Volpi

Ela tem voz  forte e muita atitude e o samba como expressão pra sua arte … a  nossa convidada desta edição é Bruna Volpi !