Prefeitura combate poluição visual, mas não fiscaliza próprias ações

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Recentemente a prefeitura de Campinas informou que apertou o cerco contra a poluição visual na cidade, com a proposta de estabelecer um ambiente mais limpo e agradável para a população. Algumas medidas adotadas pelo município chamaram a atenção da mídia em geral, como o caso dos astrólogos que foram multados por colar cartazes de propagando em locais públicos, como postes e pontos de ônibus.

Porém, as ações feitas pela própria prefeitura passam batidas pela fiscalização e faixas, cartazes e banners de propagandas oficiais estão por toda a cidade, em locais que não são destinados a esse tipo de ação. No Centro, bem perto do Palácio dos Jequitibás, é bem fácil encontrar casos de poluição visual com a assinatura da administração municipal.

Na Praça Carlos Gomes, por exemplo, tem uma faixa da Emdec amarrada em postes de luz informando aos motoristas que passam pela Rua Irmã Serafina que a via seria bloqueada para a realização de um passeio ciclístico. O problema é que a intervenção aconteceu no dia 20 de outubro e a faixa está até hoje lá. Um pouco mais a frente, no Largo das Andorinhas, a Emdec posicionou outra faixa, de uma campanha de conscientização. Mesmo com a causa sendo nobre, o informativo está fixado nos postes de iluminação da praça, local que, segundo a própria prefeitura, não é lugar de publicidade.

A mesma faixa foi colocada nos postes do cruzamento das ruas Luzitana e Thomas Alves, só que a linha usada para a fixação no poste rompeu e o informativo ficou pendurado de modo que nem a mensagem pode ser lida. E a população reclama das condições, como é o caso de Lucas Rangel. “Poderia ter mais organização e dar uma diminuída, porque deixa a cidade bem suja e feia.”. Luiz Henrique Lima também acha que a publicidade municipal em locais públicos não contribui para a beleza da cidade. “Isso aí poderia ter dado um jeitinho. Está deixando a cidade mais feia sim.”, acredita.

Por nota, a prefeitura informou que as faixas informativas, implantadas pela Emdec, têm a estrita finalidade de orientação e educação de trânsito. Depois, a prefeitura explicou as três situações citadas na reportagem. Sobre a faixa na Praça Carlos Gomes, a prefeitura informou que a comunicação é de praxe, na realização de eventos que interfiram no trânsito. A administração informou ainda que o evento já ocorreu e que a faixa será retirada do local. Porém a prefeitura não explicou porque a faixa permanece na praça por quase um mês após a interdição da via.

Já a faixa no Largo das Andorinhas, a administração informou que a fixação faz parte de uma campanha de conscientização e está instalada em local que possui alta circulação de veículos e pedestres. Sobre a faixa na Thomas Alvez com a Luzitana, a prefeitura informou que claramente houve um ato de vandalismo e que vai providenciar a substituição. Mas em nenhum dos três casos, a prefeitura explicou o porque de usar postes de iluminação das vias públicas para a fixação de faixas e informativos, método expressamente proibido na cidade.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também