Gasolina cai nas refinarias, mas motorista paga caro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Valéria Hein

O preço da gasolina caiu nas refinarias, mas o consumidor não sentiu o reflexo no próprio bolso. Isso porque na outra ponta da cadeia produtiva, a redução do valor não aconteceu. A última vez que a gasolina havia caído nas refinarias tinha sido em 28 de agosto do ano passado. Depois houve outras oito divulgações de valores. Em seis os valores cresceram e em duas se mantiveram. E mesmo quando o valor de venda da gasolina cai na refinaria, o combustível se mantém caro na bomba. E obviamente o consumidor fica inconformado. “Está cara. A gasolina está muito cara. Já esteve com preço melhor, mas agora aumentou muito”, disse um motorista. “Agora eu estou tendo que deixar mais o carro em casa. Está muito caro”, afirmou outro.

O presidente do Recap, Flávio Campos, disse que a cadeia produtiva do setor impede que a redução do valor seja repassada ao consumidor. “Na verdade essa queda ficou pelo caminho. O posto não compra direto na refinaria. A gente compra o combustível com adição de 27% de etanol anidro. E o etanol anidro está com o preço muito elevado, o que praticamente impede que  a queda no preço da gasolina chegue às bombas dos postos”, explica. Em Campinas, o preço da gasolina continua superando os R$ 4,15 nos postos do Centro da cidade.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Play Video

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também