Caos em São Paulo tem reflexos para campineiros

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O temporal que caiu em São Paulo nesta segunda-feira provocou reflexos para quem precisava ir a capital logo pela manhã. Alex Azevedo de Moura é proprietário de uma empresa de produtos de refrigeração para comércio em geral. Ele conta que estavam agendadas as entregas de dois equipamentos que custam R$ 10 mil. Com receio de não conseguir chegar aos locais e também “perder” as máquinas em meio a água, entrou em contato com os clientes para poder reagendar a data. “Nós tivemos que cancelar duas entregas. Uma na zona norte e na zona sul. Por precaução, cancelamos esses compromissos agendados pra hoje”, detalha.

Rubens Cassiano tinha agendada uma entrevista de emprego em São Paulo pela manhã, mas também não conseguiu chegar. Depois de horas rodando, e tentando vias alternativas para chegar ao destino, decidiu retornar para Campinas. “Toda hora que a gente caía em alguma rua, não dava pra passar. Vimos carros boiando e até caminhão inundado”, afirma.

Já Ana Carolina Padovani conseguiu pegar o fretado que sai de Campinas com destino a São Paulo no final da madrugada desta segunda. Mas quando estava chegando na capital, também não teve jeito. O motorista teve que voltar. “O fretado já estava na entrada de São Paulo, mas tivemos que voltar em um dos últimos retornos. Era praticamente impossível acessar São Paulo”, explica.

Mas o problema não foi apenas para quem precisa ir para o trabalho. Quem estava de plantão e já contava os minutos para voltar para casa, também ficou sem ter o que fazer. A meteorologista da Somar, Maria Clara Sasaki comentou que o plantonista da empresa estava preso em função do alagamento. “A empresa funciona 24 horas e aí o plantonista tá na empresa ainda. E o pessoal que deveria entrar, não conseguiu chegar”, diz. Ela disse ainda que os colaboradores da Somar estão trabalho de forma remota para poder cumprir com as demandas, justamente com relação às condições climáticas. “Ninguém conseguiu chegar, Todo o trabalho é feito de forma remota”, completa. 

De acordo com informações do Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura de São Paulo, a capital paulista registrou 83% da chuva prevista para o mês de fevereiro em apenas 10 dias. A média esperada é de 216,7 mm e até as 7h desta segunda havia chovido cerca de 180 mm.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Play Video

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também