“Jojo Rabbit” chega gabaritado por chances no Oscar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Melhor filme e melhor roteiro adaptado são duas das seis categorias nas quais a produção está listado no Oscar. Influenciado pelo pensamento dominante da Alemanha nazista, um menino tem como amigo imaginário Adolf Hitler. Mas a abordagem, claro, é cômica. E a intenção é ridicularizar o preconceito, a exclusão e a opressão. Confira outras estreias dos cinemas e do streaming.
Foto: Divulgação

Melhor filme e melhor roteiro adaptado são duas das seis categorias nas quais “Jojo Rabbit” está listado no Oscar. E isso já é o suficiente pra colocar o filme dirigido por Taika Waititi entre os destaques do fim de semana nos cinemas. Influenciado pelo pensamento dominante da Alemanha nazista, um menino sonha em entrar para a Juventude Hitlerista e tem como amigo imaginário Adolf Hitler. Ele vai a um acampamento para crianças para provar o seu valor. A abordagem, claro, é cômica. E a intenção é ridicularizar o preconceito, a exclusão e a opressão. Para isso, o longa se vale justamente da visão infantil do protagonista. Só que inevitavelmente também deve trazer uma dose de drama.

Margot Robbie volta a interpretar Arlequina em “Aves de Rapina”, filme da DC que pode ter o propósito de recuperar uma figura relevante do universo dos heróis e que sofreu com o criticado e questionado “Esquadrão Suicida”, de 2016. Na obra, ela se separou de Coringa, busca a independência, mas vira alvo de criminosos machistas e violentos de Gotham City. Para isso, forma uma equipe de mulheres justiceiras. O grupo sai pelas ruas para caçar um diamante.

Na Amazon Prime Video, a temporada 5 do spin-off  “Fear The Walking Dead” é uma das novidades e está disponível no catálogo. A série mostra como era o mundo antes da epidemia que transformou parte da população em zumbis.

Já na Netflix, a parte 1 da sexta temporada de “Vikings” pode ser vista. São 20 episódios que se passam após a batalha entre os irmãos e inimigos Bjorn e Ivar. A previsão é que os 10 capítulos finais estreiem ainda este ano na plataforma.

E voltando a falar do Oscar, a premiação acontece neste domingo e o quadro Na Tela no YouTube aponta os favoritos. Eu e Henrique Bueno apostamos, literalmente, nos vencedores. Inscrevam-se no canal da CBN Campinas!

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de coronavírus em Campinas
0
DESCARTADOS
0
CONFIRMADOS
0
INVESTIGADOS
0
MORTES
Play Video

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Bailarina lança vídeo no Projeto Sesc

A proposta do projeto é convidar artistas da cidade das áreas de  Dança, Circo ou Teatro, para registrar de suas casas e com seus próprios equipamentos, momentos inspirados no cenário sem precedentes que estão vivenciando enquanto criadores artísticos.

Antonio Nóbrega faz show on-line nesta quarta-feira

No show-recital o artista fará uma viagem por cores, humores, histórias e geografias da diversidade brasileira. Tudo por meio da sua “arte de brincante”. No repertório canções do seu último CD, Rima, e de outros autores da música brasileira, como Gil, Dominguinhos, Pixinguinha e Luiz Gonzaga.

Cacilda Becker é revisitada em solo da atriz Isabella Lemos

A atriz Isabella Lemos traz à luz fatos marcantes da trajetória de Cacilda Becker, um dos maiores nomes do teatro brasileiro, no espetáculo on-line “Viva Cacilda! Felicidade Guerreira!”. Cacilda Becker, que completaria 100 anos em 2021, é lembrada neste solo criado a partir do texto escrito e encenado por Zé Celso Martinez Corrêa. Saiba como assistir a apresentação.

Kenan Bernardes encena versão on-line do clássico “Medeia”

O ator Kenan Bernardes encena nesta segunda-feira, 03 de agosto, o espetáculo solo “Medea Mina Jeje”. A peça reconstitui a trajetória de uma mãe negra escravizada que opta pela decisão mais difícil a fim de livrar o filho do penoso trabalho nas minas de ouro. A dramaturgia é de Rudinei Borges e a direção é de Juliana Monteiro.