Federação dos atletas de futebol rejeita redução salarial

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A proposta da Comissão Nacional de Clubes de corte salarial na faixa dos 25% em virtude da paralisação do futebol foi rejeitada pelo Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (FNAPF).

Em relação a uma possível férias coletivas  de 1 a 30 de abril, a entidade que representa os atletas aceita os 30 dias de férias, mas com pagamento integral das férias e o terço constitucional até o dia 4 de maio.

Os atletas também exigem garantias caso os clubes não acertem o pagamento. Cobram da CBF ser avalista do futuro acordo trabalhista.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de Coronavírus em Campinas
0
DESCARTADOS
0
INVESTIGADOS
0
CONFIRMADOS
0
MORTES
Play Video

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

João Brigatti e Ponte Preta seguem em quarentena

O técnico da Ponte Preta, João Brigatti, concedeu na tarde desta segunda-feira entrevista ao CBN Esportes para falar  da continuidade da quarentena na Ponte Preta devido ao novo coronavírus.

Jogadores e comissão técnica de todos os clubes da Série B  iniciam neste 1 de abril férias coletivas por no mínimo 20 dias.

Clubes de vôlei masculino aguardam volta da competição

O coordenador técnico do time de vôlei masculino de Campinas, André Heller, explicou em entrevista ao CBN Esportes como está o cenário da Superliga interrompida devido à pandemia do novo coronavírus.

Segundo ele, uma reunião vai acontecer em 20 dias para definir se a paralisação continua, ou até mesmo possa ser cancelada como foi a Superliga feminina.

Jogos Olímpicos do Japão tem novas datas definidas

O orçamento de todos os Jogos terá de ser revisto. O contrato com algumas das sedes esportivas também passará por uma renegociação. Há ainda a preocupação sobre como ficará a questão dos ingressos e devolução de dinheiro para quem não puder mais ir aos Jogos.