Jonas parte para o ataque e condena postura de Bolsonaro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Facebook/Jonas Donizette

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, deixou a cordialidade de lado e criticou duramente o presidente da República, Jair Bolsonaro. Geralmente comedido quando questionado sobre as políticas públicas do governo federal, o chefe do executivo municipal partiu para o ataque quando Bolsonaro minimizou as ações de estados e municípios em relação à pandemia de coronavírus. Jonas disse ainda que a Frente Nacional dos Prefeitos, presidida por ele, vai divulgar uma nota de repúdio às declarações do presidente.  Segundo ele, Bolsonaro parece ter minimizado as eventuais mortes causadas pela covid-19. “O presidente fez uma fala ontem, falando novamente de ‘gripezinha’, de ‘resfriadinho’. Só faltou falar de ‘mortezinha’. Como se a morte não fosse algo, a perda da vida (…). Mesmo independente da idade que a pessoa tenha, nós não podemos ter essa insensibilidade”, disse.

Em conversa com os demais integrantes da Frente Nacional de Prefeitos, Jonas disse que eles iriam ignorar as palavras de Bolsonaro e continuar com as políticas de prevenção à pandemia. Mas nessa manhã de quarta-feira, o presidente voltou a atacar prefeitos e governadores, em teleconferência realizada com os governadores do sudeste. Segundo Jonas, o presidente foge da responsabilidade ao criticar as ações desenvolvidas Brasil a fora e simplesmente não fazer nada a respeito. “É uma posição muito confortável a dele. Porque ele fala que nós estamos errados, mas ele não puxa a responsabilidade para ele. Como presidente da República, se ele pensar realmente o que pensa, ele tem prerrogativa através do ministro da saúde dele, para anular todas essas medidas. Só que ele não faz”, afirmou.

O prefeito de Campinas criticou ainda a instabilidade de Jair Bolsonaro na condução da crise. Para Jonas Donizette, a impressão que se tem é a de que o presidente está mais preocupado em agradar parte de seu eleitorado do que buscar soluções de fato para o problema. “A gente percebe um homem instável. Uma pessoa inclinada a agradar um determinado público. É claro que os prefeitos se preocupam com a economia. Ninguém está tomando essas medidas com alegria. Nós temos ciência que elas são necessárias. Então reafirmo aqui a convicção que temos de todas as medidas que tomamos”, finalizou. Desde o início desta semana, Campinas adotou o procedimento de quarentena e suspendeu todas as atividades do município, exceto os serviços considerados essenciais. Até o início da tarde desta quarta-feira, eram 10 casos de covid-19 confirmados na cidade.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de coronavírus em Campinas
0
DESCARTADOS
0
CONFIRMADOS
0
INVESTIGADOS
0
MORTES
Play Video

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

HC supera capitais em total de UTIs

A Universidade Estadual de Campinas, a Unicamp, administra neste período de pandemia 140 leitos exclusivos de UTI para Covid-19 e agora se prepara para atender