Limpeza é necessária para evitar problemas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Valéria Hein

A limpeza de vias públicas e áreas abertas ou fechadas com uso de água sanitária, apesar de garantir a efetiva higienização quando corretamente aplicada, tem efeito de pouca durabilidade, exigindo uma constante manutenção. Deste modo, o uso do produto para desinfecção de calçadas, por exemplo, pode representar uma ação com baixo grau de efetividade. No caso de áreas fechadas, como as residências, há a necessidade de constante manutenção, a medida em que o local higienizado volte a ficar exposto a possível contaminação.

O vice-presidente da associação dos controladores de vetores e pragas urbanas, Sérgio Bocalini, afirma que o processo de sanitização, seja interno ou externo, é muito importante, mas é apenas uma complementação dos cuidados que a pessoa deve tomar. Segundo ele, a higienização de mãos com água e sabão e com álcool gel, além do uso da máscara, é insubstituível. O importante é lembrar que as medidas convencionais, como o uso do álcool gel, lavagem das mãos com água e sabão constantemente e o uso da máscara, são fundamentais para combater o coronavírus. A sanitização de vias públicas é apenas um complemento. Ela não pode ser vista de maneira nenhuma como uma solução”, afirma.

Nos casos em que os municípios passam com caminhões pulverizando soluções para desinfectar áreas públicas, há alguns problemas quanto a eficácia do procedimento. Se o produto utilizado for a água sanitária, por exemplo, a desinfecção será apenas momentânea, não garantindo que o ambiente esteja livre do coronavírus por muito tempo. Empresário e responsável por uma empresa especializada em limpeza e higienização de interiores, Nelson Santini Neto, acredita que apenas locais com aglomerações de pessoas deveriam ser alvo desse tipo de trabalho. Ele explica que para uma eficácia maior, a água sanitária deveria ser substituída por produtos como o peróxido de hidrogênio ou o quaternário de amônia. Vejo cidades, como Campinas, fazendo isso aí com aqueles pulverizadores. Se tiver produtos como peróxido de hidrogênio ou quaternário de amônia, eu acho que é útil. Só que a maneira como é empregada isso aí, ao meu ver, é você utilizar em locais de aglomeração, como os pontos de ônibus. Você pulveriza esses produtos no ponto de ônibus, momentaneamente esses produtos estão esterilizados. Tem que ser uma rotina, passar duas três vezes por dia nos terminais de ônibus”, explica.  Durante a aplicação de qualquer produto de sanitização, é necessário que o local esteja arejado.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de coronavírus em Campinas
0
DESCARTADOS
0
INVESTIGADOS
0
CONFIRMADOS
0 0
MORTES
Play Video

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também