86% do território paulista está na fase amarela

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A reclassificação do Plano São Paulo de reabertura econômica, anunciada nesta sexta-feira, fez com que nove regiões do interior paulista que estavam nas fases vermelha e laranja passassem para a fase amarela. Essa evolução atingiu as regiões de Campinas e de Piracicaba. Segundo o governo, o interior paulista como um todo apresentou uma evolução expressiva nos indicadores do plano. No último período de análise, o estado registrou queda de 10% nos novos casos de covid-19, 7% nas internações e 4% nos óbitos.

Com a atualização, 86% do território paulista está na fase amarela, o que permite uma flexibilização maior do comércio não essencial, com a ampliação do horário de funcionamento de quatro para seis horas, e com a abertura de estabelecimentos como bares, restaurantes, salões de beleza e academias. Das quatro áreas que estavam na fase vermelha, duas avançaram direto para a fase amarela: Ribeirão Preto e Piracicaba.

A justificativa para que essas regiões pulassem a fase laranja se deu pela evolução no número de leitos disponíveis. No caso de Piracicaba, por exemplo, a oferta de leitos passou de 9,66 leitos para cada 100 mil habitantes para 15,4 leitos para cada 100 mil habitantes, como afirmou o secretário de desenvolvimento regional, Marco Vinholi. “Nós estamos com duas regiões saindo da fase vermelha direto para a fase amarela. Eu queria destacar Ribeirão Preto, que ao longo deste período, saiu de 6,86 leito para 100 mil habitantes e foi para 22,8 leitos. E Piracicaba da mesma forma. Nós tivemos a fase vermelha na última reclassificação e agora voltando para a fase amarela. Eram 9,66 leitos para cada 100 mil habitantes e passou para 15,4 leitos, o que permitiu uma redução numa taxa de ocupação de 85% para 70%”, afirmou.

Com a maioria absoluta das regiões na fase amarela do plano, o governador João Doria disse a flexibilização do comércio não pode em hipótese alguma significar relaxamento. Segundo ele, a responsabilidade do governo e da população aumenta com a ampliação da reabertura econômica do estado de São Paulo. “Isto, obviamente, não deve significar nenhum relaxamento. Nenhum relaxamento contra o coronavírus. Nenhum relaxamento contra as medidas restritivas e de cuidados pessoais. Qualquer descuido pode ser fatal. Os bons sinais que nos fortalecem, aumentam a nossa responsabilidade. Nossa, do governo de São Paulo, do Centro de Contingência, da secretaria de saúde, dos profissionais de imprensa e da população de todo o estado”, alertou.

As regiões de Franca e de Registro permaneceram na fase vermelha do Plano. Como era esperado desde o início da semana, a área de Campinas evoluiu para a fase amarela.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de coronavírus em Campinas
0
CURADOS
0
CONFIRMADOS
0
INVESTIGADOS
0
MORTES

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também