Antibiótico está em falta na rede de Campinas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Leandro Las Casas

A Azitromicina, antibiótico utilizado em diversos tratamentos, inclusive de pacientes infectados pela covid-19, está em falta em Campinas. Segundo o sistema da prefeitura, dos 63 Centros de Saúde da cidade, apenas em dois há disponibilidade do medicamento, em comprimidos de 500 miligramas. Somente nas unidades do Campo Belo e do Costa e Silva há o medicamento para retirada por parte de pacientes que tenham a receita médica.

O medicamento também está em falta no almoxarifado da saúde, e ocorreram problemas para aquisição de Azitromicina em um pregão recente, que foi declarado fracassado. A Secretaria de Saúde pretende abrir um processo de compra emergencial para normalizar a situação o mais rápido possível. O medicamento pode custar até R$ 100 para 10 dias de tratamento se comprado em farmácias.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Combustível e gás de cozinha sofrem novo aumento

Um novo reajuste para os combustíveis foi anunciado pela Petrobras. O aumento foi de 4,8% nas bombas. O preço do litro da gasolina para as distribuidoras subiu para R$ 2,60, o que representa um aumento médio de R$ 0,12 por litro no preço de venda. Este é o quinto reajuste da gasolina em 2021. No acumulado de 2021, o aumento já soma  41,3% aos distribuidores. Wilson Bernardes é autônomo e trabalha com entregas.  A cada dia, ele vê o lucro do negócio despencar porque, com a crise, ele não tem como repassar esse aumento para os clientes.