Segurança supera saúde no contato com o vírus

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Reprodução

Os agentes de segurança pública de Campinas tiveram mais contato com o coronavírus do que os profissionais de saúde, segundo apontou o inquérito sorológico da categoria, apresentado pela secretaria municipal de saúde nesta quarta-feira. A avaliação foi feita com policiais militares, civis e federais, além de agentes da Guarda Municipal. Foram realizados um total de 1.257 testes de covid-19, sendo que 16,14% deles estão com regentes, o que indica o contato com o novo coronavírus.

Foram 75 testes realizados pelo estado em policiais militares da cidade, com um total reagente de 14,6%. O município realizou 206 e 150 testes em policiais civis e federais respectivamente, que tiveram um índice de reagente na casa de 12,13% e 15%. Quase todos os agentes da Guarda Municipal, 824 no total, foram testados e 17,35% apresentaram reagentes. Os números apresentados pelas forças de segurança pública de Campinas apontam que os policiais e guardas tiveram mais contato com o vírus do que os trabalhadores da saúde, como explica o secretário de saúde de Campinas, Cármino de Souza. Segundo ele, a média reagente da saúde ficou um pouco acima dos 10%. “Chama a atenção, acho que todos se lembram que este número para os profissionais de saúde foi em torno de 10%, na média. Isso mostra que os nosso policiais tiveram maior exposição”, afirma.

No inquérito sorológico da saúde, apresentado no dia 04 deste mês, a prefeitura estimava que 10,5% dos profissionais de saúde das redes pública e privada do município foram infectados pelo novo coronavírus. Na ocasião, foram testados 12.398 profissionais de saúde da cidade, sendo que 1.308 testaram positivo.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Desemprego cresce 31,85% em Campinas

Um levantamento da ACIC, com base nos dados do CAGED, apontou que em 2020 o desemprego em Campinas cresceu 31,85% , na comparação com 2019. O ano de 2020 fechou com 108.662 trabalhadores sem emprego. Em 2019, eram 82.413. No entanto, o Secretário Municipal de Trabalho e Renda, Gustavo Di Tella Ferreira, acredita que com o avanço da vacina, haverá aos poucos a retomada no emprego.