Bolsonaro não fala sobre vacina e exalta Sirius

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A polêmica sobre a aquisição da vacina chinesa CoronaVac pelo Ministério da Saúde não esteve na pauta do presidente da República, Jair Bolsonaro, em Campinas. Ele esteve na cidade nesta quarta-feira, 21, participando da cerimônia de abertura da primeira linha de luz do Sirius, o acelerador de partículas instalado no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais. O presidente chegou ao local no início da tarde, acompanhado de uma comitiva do Governo Federal, que incluía o ministro da ciência e tecnologia, Marcos Pontes e do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno. Ele visitou as instalações do Sirius e conversou com pesquisadores.

Na cerimônia, Bolsonaro fez um discurso breve e exaltou a importância do acelerador de partículas. Em nenhum momento o presidente citou algo relacionado à vacina e nem à pandemia. “Sou apaixonado por isso aqui. E rendo as minhas homenagens aos cientistas, aos pesquisadores, aos engenheiros, aos mais humildes servidores que trabalham aqui. Todos constroem o futuro”, disse. Porém, mais cedo, em Iperó, no interior de São Paulo, o presidente da República disse que mandou cancelar o protocolo de intenções da vacina CoronaVac, que teria sido um compromisso do ministro da saúde, Eduardo Pazzuelo com os governadores. “Já mandei cancelar, se ele assinou. Já mandei cancelar. O presidente sou eu. Não abro mão da minha autoridade. Até porque estaria comprando uma vacina que ninguém está interessado por ela”, afirmou.

Em Campinas, o presidente Bolsonaro não deu entrevistas e apenas o ministro Marcos Pontes concedeu entrevista. Questionado sobre as discussões da vacina chinesa, Pontes disse que deveria haver comprovação científica antes de se falar em aquisição. “Se você tem alguma coisa que é testada, que já é comprovada e que passou por todos os testes, algo com nós temos com a BCG, que eu acho que é obrigatório, está tudo bem. Agora você obrigar uma pessoa a testar uma coisa, é diferente. É difícil”, afirma. Após deixar Campinas, o presidente Jair Bolsonaro fez uma visita surpresa em Elias Fausto, onde andou por algumas ruas e conversou com a população.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de coronavírus em Campinas
0
CURADOS
0
CONFIRMADOS
0
INVESTIGADOS
0
MORTES

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também