Mortes no trânsito de Campinas sobem em dezembro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Flávio Botelho

Dados do Infosiga apontam que Campinas teve 10 mortes no trânsito em dezembro de 2020. O número subiu em relação a novembro, que teve dois óbitos a menos, e uma a mais na comparação com o mesmo mês de 2019.

Foram seis vítimas de acidentes envolvendo motocicletas, dois em automóveis, um pedestre e um ciclista. Em oito casos, o óbito aconteceu no local. Morreram oito homens e duas mulheres e 80% das vítimas fatais eram condutores de veículos, com cinco batidas em rodovias e cinco nas vias municipais.

Em toda a malha de Campinas, incluindo ruas e estradas, foram registrados em dezembro 335 acidentes, sendo 140 colisões, 24 choques, 16 atropelamentos, e 24 classificados como “outros tipos de acidentes”, com 76% se deram em vias municipais e 24% em rodovias. As noites de sexta-feira foram os períodos do dia com mais acidentes, com 25, seguidas das tardes de sexta, com 24. 

No total, dezembro de 2020 teve 30 acidentes a menos que no último mês do ano anterior e nove a menos que novembro.

Em todo o ano, foram registradas 128 mortes em acidentes de trânsito na cidade.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Combustível e gás de cozinha sofrem novo aumento

Um novo reajuste para os combustíveis foi anunciado pela Petrobras. O aumento foi de 4,8% nas bombas. O preço do litro da gasolina para as distribuidoras subiu para R$ 2,60, o que representa um aumento médio de R$ 0,12 por litro no preço de venda. Este é o quinto reajuste da gasolina em 2021. No acumulado de 2021, o aumento já soma  41,3% aos distribuidores. Wilson Bernardes é autônomo e trabalha com entregas.  A cada dia, ele vê o lucro do negócio despencar porque, com a crise, ele não tem como repassar esse aumento para os clientes.