Por dívida, jogadores da Ponte se recusam a treinar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Os jogadores da Ponte Preta se recusaram a treinar na manhã desta quarta-feira. O motivo é o atraso no pagamento de salários de dezembro, meses de direitos de imagem e premiação por vitórias. Os atletas foram ao CT do Jardim Eulina e ficaram no estacionamento, sem vestir o uniforme de treino. O grupo conversou com o técnico Fábio Moreno e com o executivo de futebol, Alex Brasil.
Foto: Divulgação/PontePress

Os jogadores da Ponte Preta se recusaram a treinar na manhã desta quarta-feira. O motivo é o atraso no pagamento de salários de dezembro, meses de direitos de imagem e premiação por vitórias.

Os atletas foram ao CT do Jardim Eulina e ficaram no estacionamento, sem vestir o uniforme de treino. O grupo conversou com o técnico Fábio Moreno e com o executivo de futebol, Alex Brasil.

Na última semana, depois que os atrasos foram revelados e confirmados pelo dirigente, os jogadores da Ponte decidiram não conversar mais com a imprensa. Internamente, houve discordância entre atletas sobre o valor a ser recebido primeiro. O elenco decidiu receber parte da premiação atrasada com uma verba recebida pelo clube.

Com 48 pontos no Campeonato Brasileiro da Série B, a Ponte ainda tem chances matemáticas de acesso. Domingo, a Macaca recebe o Náutico, às 16h.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de coronavírus em Campinas
0
CURADOS
0
CONFIRMADOS
0
INVESTIGADOS
0
MORTES

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Guarani pede adiamento de partida contra o Cuiabá

O Guarani entrou com um pedido na CBF para adiar a partida desta quinta-feira contra o Cuiabá na Arena Pantanal, às 21h30. O clube informou que 17 jogadores do elenco estão com a covid-19. Outros desfalques são o meia Arthur Rezende, suspenso, e o atacante Junior Todinho, lesionado. Estão em condições de jogo apenas 12 atletas. O número mínimo exigido pela CBF é de 13. A entidade ainda não se manifestou em relação ao pedido de adiamento.