Vacina contra a gripe deve ser mantida na pandemia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Divulgação Prefeitura de Sumaré

A campanha nacional de vacinação contra a gripe começa no dia 12 de abril e o Ministério da Saúde pretende imunizar pelo menos 80 milhões de brasileiros que estão nos chamados grupos prioritários. Neste ano o desafio é ainda maior, por causa da pandemia do coronavírus e o andamento da vacinação contra a covid-19. O ideal seria que as pessoas fossem imunizadas contra as duas doenças e para isso, algumas orientações devem ser seguidas.

Especialistas médicos recomendam as duas vacinas, mas alertam que a aplicação das doses deve ser feita com um intervalo mínimo de 14 dias. O presidente do Departamento de Pneumologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo, Alfonso Eduardo Alvarez, explica que é importante que as pessoas se imunizem contra a gripe e contra a covid-19. Porém, ele afirma que neste momento, a prioridade deve ser a aplicação da dose contra o coronavírus, já que a pandemia é o mais grave problema de saúde pública enfrentado pelos brasileiros neste momento. “Qual que é a recomendação então? É esperar esses 14 dias e verificar, pela faixa etária, se está na época da pessoa tomar a vacina do coronavírus, vamos priorizar a do coronavírus. Então vai tomar a vacina do coronavírus e aí sim esperar 14 dias para tomar a da gripe”, disse.

A campanha nacional de vacinação contra a gripe dividiu os grupos prioritários em três. A vacinação começa por crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores de saúde. Depois será a vez de idosos e dos professores. Os demais grupos prioritários virão na sequência.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também