Após exumação, família sepulta idosa que teve corpo trocado

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Reprodução/Google Street View

Os familiares de Maria Aparecida Cardoso, de 74 anos, sepultaram o corpo dela na manhã deste domingo (26) no Cemitério Nossa Senhora da Conceição, no Campo dos Amarais, em Campinas. A cerimônia ocorreu após a exumação do corpo na tarde de sábado. A idosa teve o corpo trocado pela funerária na semana passada.

A exumação foi acompanhada pela Polícia Civil, peritos do Instituto de Criminalística e do IML, familiares e advogados da empresa. O corpo foi reconhecido pelo genro de Maria Aparecida e confirmada sua identidade através de suas digitais. O exame foi realizado no IML de Campinas.

Em nota neste domingo, o Grupo Serra informou que prestou todo o suporte à família. “Reiteramos nosso pedido de desculpas e informamos que o Grupo Serra tem prestado todo o suporte necessário e buscado atender as solicitações feitas pela família, a fim de ajudá-la a passar por esse momento de luto da forma mais confortável possível”, informou.

Entenda

O Grupo Serra Funerárias divulgou uma nota na quarta-feira confirmando que houve um erro no encaminhamento para velório e enterro dos corpos de duas mulheres que morreram em hospitais de Sumaré.

Uma paciente que estava internada no Hospital Estadual de Sumaré Leandro Franceschini morreu aos 74 anos às 11h45 da manhã de terça-feira.  O corpo foi levado ao Cemitério Nossa Senhora da Conceição, no Campo dos Amarais na quarta, mas não foi reconhecido pela família.

A empresa acionou o departamento de Operações para levantar as informações sobre o ocorrido.

Na terça, o Grupo Serra tinha duas ordens de serviço, para retirada de um corpo no Hospital Estadual e outro na UPA Macarenko, também em Sumaré.

O retirado no Hospital Estadual estava identificado com uma etiqueta com nome, data de falecimento, horário e local. Outro corpo, de uma senhora falecida aos 71 anos, foi retirado na UPA Macarenko e estava acompanhado de uma etiqueta em branco e um papel solto com uma identificação, acima do corpo.

A família desta senhora realizou o funeral na quarta-feira e não contestou a funerária.

A partir de gravações de circuito interno de vídeo, o Grupo Serra identificou que houve a troca dos corpos após a contestação da família de uma das falecidas.

A empresa entrou em contato com a família da paciente que faleceu na UPA Macarenko, para pedir a exumação do corpo e confirmar as digitais.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Reportar um erro

Comunique à equipe do Portal da CBN Campinas, erros de informação, de português ou técnicos encontrados neste texto.