Campinas mantém vacinação em adolescentes

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Divulgação Prefeitura de Sumaré

O Ministério da Saúde publicou nesta quinta-feira (16) uma nota informativa suspendendo a vacinação em adolescentes entre 12 e 17 anos sem comorbidades. Apesar disso, Campinas manterá a vacinação para este público, assim como outras cidades do estado, seguindo recomendação da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Segundo a secretaria de Saúde de Campinas, as pessoas que têm horários agendados devem comparecer normalmente ao local escolhido no dia e hora marcados para receber a dose. Até esta quinta-feira mais de 54 mil adolescentes foram vacinados com a primeira dose na cidade, o que corresponde a 49% dos moradores nesta faixa etária.

Na tarde desta quinta o movimento era tranquilo no Centro de Saúde do Centro, com pessoas agendadas se vacinando sem enfrentar longas filas. A maioria do público agendado era adulto, porém, segundo uma funcionária, adolescentes que efetuaram o agendamento foram atendidos e vacinados no local normalmente.

O Governo do Estado de São Paulo informou, por meio de nota, que continuará a vacinando adolescentes de 12 a 17 anos por recomendação do Comitê Científico do Estado. Segundo o estado, desde 18 de agosto foram imunizadas cerca de 2,4 milhões de pessoas, o que corresponde a 72% deste público.

O estado ainda afirmou lamentar a decisão do Ministério da Saúde por contrariar a recomendação do Conselho Nacional de Secretários de Saúde e de autoridades sanitárias de outros países, e citou que vacinação nessa faixa etária já é realizada em países como EUA, Chile, Canadá, Israel, França, Itália, dentre outros.

A nota do estado é encerrada com a seguinte afirmação: “infelizmente, e mais uma vez, as diretrizes do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde chegaram com atraso e descompassadas com a realidade dos estados, que em sua maioria já estão com a vacinação em curso”.

Suspensão
A decisão do Ministério da Saúde de suspender a vacinação para este público vai de encontro com o aumento dos relatos de falta de vacinas em alguns estados para a imunização dos adultos, em especial, para a segunda dose. Segundo a pasta, a vacinação em adolescentes deve seguir somente para aqueles que tenham comorbidades, deficiência permanente ou que estejam privados de liberdade.

Uma das justificativas do Ministério é que a Organização Mundial de Saúde (OMS) não recomendaria a imunização de crianças e adolescentes, porém isso não corresponde ao real posicionamento da OMS, que afirma somente que “crianças e adolescentes são menos propensos a terem complicações pela covid-19”, mas não se coloca contra a vacinação deste grupo, afirmando apenas que a urgência de vacinação é menor em comparação com adultos.

O imunizante da Pfizer vem sendo aplicado em adolescentes no Brasil, por ser o único com autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para este grupo.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Reportar um erro

Comunique à equipe do Portal da CBN Campinas, erros de informação, de português ou técnicos encontrados neste texto.