Unicamp revoga homenagem a Jarbas Passarinho

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Reprodução / Consu

O CONSU (Conselho Universitário) da Unicamp revogou nesta terça-feira (28) o título de Doutor Honoris Causa de Jarbas Passarinho, militar e político atuante no período da ditadura, sendo um dos signatários do AI-5 em 1968. O título havia sido concedido a ele em 1973, época em era ministro da Educação do governo de Emílio Garrastazu Médici.

Jarbas ainda foi ministro da Previdência e do Trabalho durante a ditadura militar, além de Governador do Pará e senador pelo mesmo estado. Ele ainda foi senador novamente após o fim do regime militar, e ministro da Justiça do governo de Fernando Collor.

A revogação do título aconteceu após uma reunião de três horas do CONSU, e foi baseada na atuação do político durante a ditadura. A representante do Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp, Erica Maria de Castro, destacou atos que justificariam a revogação do título dado a Jarbas. “Jarbas Passarinho além de ter sido um conspirador e ideólogo do regime militar, teve responsabilidade direta na prisão e destituição de sindicalistas, expulsão de estudantes, e aposentadoria compulsória de renomados docentes e pesquisadores”.

Ao final da reunião, o Reitor da Unicamp, Antônio José de Almeida Meirelles, o Tom Zé, anunciou o resultado da votação. “Nós tivemos 74 votos favoráveis em um total de 77 membros do Conselho Universitário, encerramos a votação com a revogação do título, e manifesto minha felicidade em termos recomposto a nossa vocação com a história democrática da Unicamp”.

Em 2013 e 2014 uma comissão da verdade investigou os atos da ditadura na Unicamp, e na época houve uma tentativa de revogação do título, que acabou sendo barrada por um voto de diferença. Segundo o professor do departamento de Ciência Política da Unicamp, Wagner Romão, o título foi dado mais por uma questão política do que por merecimento. “Essa concessão desse título obedeceu muito mais uma tentativa da reitora da universidade naquela época muito mais para tentar estabelecer uma relação política com o governo militar do que por merecimento político do Coronel Jarbas Passarinho”, explica.

Em abril deste ano a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) também revogou o título de Doutor Honoris Causa concedido pela instituição a Jarbas Passarinho também em 1973. Entre outras coisas, Jarbas Passarinho é lembrado pela seguinte frase dita durante a reunião que resultou na aprovação do AI-5: “Às favas, senhor presidente, neste momento, todos os escrúpulos de consciência.”

Jarbas morreu em junho de 2016, aos 96 anos, em Brasília.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Reportar um erro

Comunique à equipe do Portal da CBN Campinas, erros de informação, de português ou técnicos encontrados neste texto.