Viracopos e BrasilReverso instalam pontos coleta de lixo eletrônico

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Divulgação

Uma parceria entre Viracopos e a BrasilReverso instalou pontos de coleta de lixos eletrônicos no aeroporto em Campinas. A iniciativa faz parte da campanha de conscientização sobre os problemas causados pelo descarte inadequado desses materiais, que têm alto poder contaminante para a natureza e a saúde humana.

Em todo o mundo são geradas cerca de 53,6 milhões toneladas de resíduos tecnológicos, anualmente. Só no Brasil, os resíduos eletroeletrônicos como celulares, computadores, impressoras, entre outros equipamentos sem mais utilidade ao consumidor são cerca de 2,1 toneladas por ano. O que torna o país o 5º maior produtor desse tipo de lixo do mundo e encabeçando o ranking na América Latina. Por aqui apenas de 1% a 3% são destinados corretamente, abaixo dos 9% registrados nas Américas.

De acordo com Camila Mattana, Engenheira Ambiental, um dos maiores desafios da gestão inadequada do lixo eletrônico é que ele contribui para o aquecimento global.

“Nós sabemos que quando esses materiais não são coletados corretamente, eles acabam sendo descartados em aterros sanitários. Eles são compostos por muitos metais pesados, o que acaba poluindo diretamente todos os rios de abastecimento, todos os solos que ali forem depositados”, afirma.

Uma forma de contornar o problema é fazer com que esses materiais obsoletos tenham a destinação correta, explica a engenheira ambiental. Com esses pontos de entrega voluntária e programas em que a empresa que vende um equipamento novo recebe o usado, esses materiais deixam de ser descartados com o lixo comum.

“Desta forma conseguimos fechar o elo da cadeia e na entrega do meu equipamento eletrônico que está dentro de uma gaveta guardado em casa, eu consigo contribuir diretamente para essa temática, para esse problema que hoje é global”, explica.

No Brasil, o Decreto Lei nº 10.240 de 2020 estabeleceu metas de coleta e processamento dos eletroeletrônicos no País, que chegam a 17% do volume comercializado por fabricantes e importadores ao ano. Isso representa mais de 450 mil toneladas de equipamentos eletrônicos que deverão ser coletados e reciclados anualmente.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Reportar um erro

Comunique à equipe do Portal da CBN Campinas, erros de informação, de português ou técnicos encontrados neste texto.