Laudo aponta não ter sido usado termo racista na Câmara de Campinas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Foto : Flávio Botelho

Um laudo pericial contratado pelo vereador, Nelson Hossri (PSD), apontou não ter sido pronunciado um termo racista na sessão da Câmara de Campinas do último dia 8 de novembro. O laudo atesta que o grito ouvido no plenário foi “Petta lixo” e não o termo racista “Preta Lixo”, como foi registrado em Boletim de Ocorrência.

O laudo é assinado pelo perito criminal Ricardo Molina, que afirma estar seguro quanto ao resultado do laudo. “É um laudo simples e rotineiro e a conclusão é bastante clara que o que foi gritado no plateia foi “Petta Lixo” e não “Preta Lixo”, como alguns interpretaram.”

Para a elaboração do laudo, foram usados dois tipos de exames: o auditivo perceptual e a análise espectrográfica.  “No primeiro caso, são utilizados equipamentos sofisticados, específicos para esse tipo de situação, já o segundo exame é mais objetivo sobre a análise do termo que está sendo questionado”.

O laudo será apresentado por Nelson Hossri, como defesa numa Comissão Processante na Câmara, aprovada no último dia 17, para investigar a conduta dele. A suposta ofensa racista contra a vereadora Paolla Miguel (PT) teria ocorrido enquanto ela discursava.

A mulher apontada como suspeita da injúria racial fazia parte de um grupo que protestava no plenário contra o passaporte da vacina, pauta defendida pelo vereador Nelson Hossri (PSD), mas que não chegou a entrar em discussão por não ter conseguido assinaturas suficientes entre os vereadores. A Polícia Civil abriu inquérito e indiciou a suspeita, enviando todo o material da investigação ao Poder Judiciário e Ministério Público.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Reportar um erro

Comunique à equipe do Portal da CBN Campinas, erros de informação, de português ou técnicos encontrados neste texto.