Uma semana após ataque, Piracicaba lembra mortes em ônibus da linha 444

Foto: Prefeitura de Piracicaba

Uma semana depois do ataque a seis passageiros de um ônibus urbano de Piracicaba, que terminou com três mortes, moradores e familiares das vítimas fizeram um ato lembrando o caso.

A homenagem aconteceu no ponto de ônibus da Avenida Armando Salles de Oliveira, onde o veículo da empresa TUPi parou após José Antônio Santana Filho, de 52 anos, começar a atacar passageiros aleatoriamente com uma faca de açougueiro.

Morreram no ataque a funcionária do Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba, Roseli Machado, de 55 anos.

Ela teria se colocado na frente de outros passageiros para que o ataque não fosse ainda maior, e chegou a sair do coletivo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na calçada.

Adriana da Silva, de 42 anos, também se colocou à frente da mãe, de 60 anos, mas não resistiu aos ferimentos ainda dentro do coletivo.

A mãe também foi atingida, ficou internada por quatro dias, mas já teve alta.

A terceira vítima fatal foi Valdemar da Silva Venâncio, de 62 anos, que foi um dos primeiros a ser atingido.

No ato que aconteceu nesta terça-feira, que foi promovido pela própria empresa de ônibus, o ponto foi adesivado com mensagens de paz.

Os ônibus que passam naquela região tiveram, nos painéis eletrônicos, a mensagem “Paz” colocada, intercalando com o destino das linhas.

A investigação sobre o caso ainda não foi concluída. A hipótese de que José Antônio tenha tido um surto psicótico está praticamente descartada.

Apesar disso, de fato ele escolheu as vítimas de forma aleatória, e não tinha nenhuma relação com elas.

Compartilhe!

Pesquisar

PODCASTS

Mais recentes

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Veja também

Reportar um erro

Comunique à equipe do Portal da CBN Campinas, erros de informação, de português ou técnicos encontrados neste texto.