Ouça ao vivo

Mais de 400 presos não retornaram das “saidinhas” temporárias em Campinas 

Nos últimos dois anos, 434 presos do CDP (Centro de Progressão Penitenciária) Ataliba Nogueira, em Campinas, não retornaram à unidade após as cinco “saidinhas” temporárias previstas nesse período.  O número representa 4,4% do total de 9.778 beneficiados desde o ano passado e ficou acima da média registrada na região, quando são somadas todas as unidades prisionais.
Foto: Reprodução/ Google Street View

Nos últimos dois anos, 434 presos do CDP (Centro de Progressão Penitenciária) Ataliba Nogueira, em Campinas, não retornaram à unidade após as cinco “saidinhas” temporárias previstas nesse período. 

O número representa 4,4% do total de 9.778 beneficiados desde o ano passado e ficou acima da média registrada na região, quando são somadas todas as unidades prisionais. 

Nesse cenário, o índice de não retorno às unidades foi de 3,7%. De um total de 22.103 presidiários, 819 não voltaram. 

A saída temporária é um benefício concedido pelo Poder Judiciário, previsto na Lei de Execução Penal, que tem o objetivo de promover a ressocialização dos presos e manter os laços familiares fora do sistema prisional.  

Para ter direito, os presos do regime semiaberto devem apresentar bom comportamento e ter cumprido pelo menos um sexto da pena, no caso de réus primários; ou um quarto, se forem reincidentes.  

Durante o período de saída, eles devem fornecer um endereço onde podem ser encontrados e devem permanecer nesse local durante o período noturno. 

Os presos que descumprirem as regras, como frequentar bares e se envolver em brigas ou cometer qualquer tipo de delito, têm o benefício revogado. 

Compartilhe!

Pesquisar

PODCASTS

Mais recentes

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Veja também

Corpo de mulher é encontrado dentro de casa em Sumaré 

oliciais militares encontraram, na manhã desta quinta-feira, o corpo de uma mulher dentro de um imóvel localizado na Rua Bárbara Alves de Souza, no bairro Nova Veneza, em Sumaré. 

De acordo com informações de vizinhos, a residência seria da vítima, Paula Helena Siano, 29 anos.

Reportar um erro

Comunique à equipe do Portal da CBN Campinas, erros de informação, de português ou técnicos encontrados neste texto.