A música de Bobby Caldwell que teve destaque na cena black

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Até 1978, o americano Bobby Caldwell  era um ilustre desconhecido. Cantor e Multi–instrumentista,  tocava   em clubes e nos cassinos de Las Vegas. A oportunidade para começar a carreira solo foi dada por uma gravadora ligada a música negra, nesse embalo surgiu What you Won’t do for Love.

O sucesso da canção  fez com que o novaiorquino Bobby Caldwell fosse convidado a participar de vários Programas na Tv. O que provou que o temor da gravadora de achar que um artista branco não faria sucesso com público negro era um absurdo.

O compacto de What you Won’t do for Love é um item de colecionador. O Vinil foi lançado em formato de coração, na cor vermelha e em 45 rotações.

 

Confira esta edição

 

Entre em contato

musicaecultura@cbncampinas.com.br

 

Produção

Walmir Bortoletto

Edição

Paulo Girardi

 

 

 

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de coronavírus em Campinas
0
DESCARTADOS
0
CONFIRMADOS
0
INVESTIGADOS
0
MORTES
Play Video

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

A sonoridade de Jimi Hendrix

Segundo os teóricos, ruído é a ausência de comunicação. Mas para Jimi Hendrix, o que parecia ser um defeito técnico indesejável se transformou em forma de expressão ao incorporar o elemento da microfonia em seus arranjos e solos de guitarra. James Marshall Hendrix  nasceu em  Seatle em 1942. Fã de blues cresceu ouvindo BB king, Muddy Waters e Robert Johnson. Depois de ficar  um pouco mais de um ano na divisão de paraquedistas do exército,  Hendrix começou a trabalhar como músico contrato de vários  artistas como The Isley Brothers e  Little Richard.

Bossa Nova Turbinada!

No início dos anos 60 a bossa nova   começava  a formar  a sua segunda geração  de artistas.   E  Marcos Valle  com apenas 19 anos de

Universo sonoro de Pulp Fiction

Badalado nos anos 90 pela indústria cinematográfica dos Estados Unidos  o diretor, ator   e roteirista Quentin Jerome Tarantino conquistou  bastante prestígio no início de