O álbum The Colour and the Shape, o grande acerto do Foo Fighters

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O ano de 1997 estava começando quando Dave Grohl foi refazer as gravações para o segundo disco do Foo Fighters, além de incluir novas composições. Diferente do primeiro álbum onde ele fez praticamente tudo sozinho, agora o grupo já contava com o guitarrista Pat Smear, o baixista Nate Mendel e o baterista William Goldsmith. Mas até o dia 20 maio, data em que foi lançado “ The Colour and the Shape ”, muita coisa aconteceu.

O Foo Fighters vinha de uma longa  e bem sucedida turnê do primeiro disco. Mesmo passando por um divórcio nesse período, Dave Grohl foi criando novas músicas. Durante a passagem de som ele apresentava a  base, geralmente na guitarra e os companheiros da banda colaboravam com as ideias.

Ainda no final de 96 eles começaram as gravações num estúdio no Estado de Washington, só que elas não agradavam Dave Grohl e nem o produtor Gil Norton a solução encontrada foi mudar de estúdio e de Estado.

Após as festas de ano novo ele foram pra Califórnia e decidiram refazer tudo. E foi o que aconteceu em janeiro e fevereiro de 97, mas sem a presença do baterista William Goldsmith, já que a maneira dele tocar não foi satisfatória e Dave resolveu assumir também as baquetas, além da voz  guitarra.  Depois dessa fato William recusou a oferta de tocar nos shows que ficou a cargo de Taylor Hawkins , se desligou do grupo o mal estar entre eles nunca foi resolvido.

Na hora de gravar tudo de novo é que Dave Grohl e os companheiros de Foo Fighters entenderam o sistema de trabalho do produtor Gil Norton, um inglês que já havia trabalhado com dezenas  de artistas do circuito alternativo.

Ela passava horas e horas explicando a importância de dar coerência a cada composição, e pra isso pedia que Dave tocasse sozinho a música e ia detalhando arranjos, mudanças de escalas e de notas. Depois dessa etapa da aula particular, todos os integrantes da banda passaram palas sessões e ninguém teve vida fácil.

A palavra “ again ’ deve ter sido a mais ouvida na gravação do segundo disco do Foo Fighters. O produtor Gil Norton fez todos regravarem varias vezes as mesmas partes. O baixista Nate Mendel foi aconselhado inclusive a aumentar o conhecimento que tinha sobe o instrumento. Nem Dave Grohl escapou das repetições. Apesar disso, sempre reconheceu que após um dia longo e cansativo , todo esse trabalho fazia diferença no resultado final .

Feliz com os bons resultados do primeiro trabalho do Foo Fighters, a gravadora Capitol  deu liberdade criativa a Dave Grohl. Só que isso não significava sossego.  A pressão para que o disco ficasse pronto foi aumentando, conforme os primeiros messes de 97  foram passando . Ao ser lançado em maio The Colour and The Shape começou a render frutos.

The Colour and the shape, reforçou o nome da grupo, inclusive internacionalmente, foi indicado ao Grammy na categoria melhor álbum de rock e até hoje é o disco mais vendido do Foo Fighters nos Estados Unidos. Em 2007, na comemoração de 10 anos , The Colour and The Shape foi relançado em cd.  Além de remasterizado, ele trouxe faixas bônus que não entraram no disco original

 

Confira esta edição

 

 

entre em contato

musicaecultura@cbncampinas.com.br

 

Produção

Walmir Bortoletto

Edição

Paulo Girardi

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de coronavírus em Campinas
0
DESCARTADOS
0
CONFIRMADOS
0
INVESTIGADOS
0
MORTES
Play Video

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

A sonoridade de Jimi Hendrix

Segundo os teóricos, ruído é a ausência de comunicação. Mas para Jimi Hendrix, o que parecia ser um defeito técnico indesejável se transformou em forma de expressão ao incorporar o elemento da microfonia em seus arranjos e solos de guitarra. James Marshall Hendrix  nasceu em  Seatle em 1942. Fã de blues cresceu ouvindo BB king, Muddy Waters e Robert Johnson. Depois de ficar  um pouco mais de um ano na divisão de paraquedistas do exército,  Hendrix começou a trabalhar como músico contrato de vários  artistas como The Isley Brothers e  Little Richard.

Bossa Nova Turbinada!

No início dos anos 60 a bossa nova   começava  a formar  a sua segunda geração  de artistas.   E  Marcos Valle  com apenas 19 anos de

Universo sonoro de Pulp Fiction

Badalado nos anos 90 pela indústria cinematográfica dos Estados Unidos  o diretor, ator   e roteirista Quentin Jerome Tarantino conquistou  bastante prestígio no início de