Júlio Barroso e sua contribuição para a música pop

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Taciana Barros

Uma das cabeças pensantes do  início dos anos 80 dentro do rock nacional foi Júlio Barroso,  editor de  revistas musicais e disc-jóquei de casas noturnas, entre elas a Dancin’ Days, de Nélson Motta.

Depois de uma temporada em Nova York, Júlio trouxe em sua bagagem as ideias para deflagrar   o movimento new wave brasileiro.

Com isso entra em cena o grupo Gang 90 & Absurdettes, que trazia Júlio como mentor e idealizador.  Ao lado da Blitz , a Gang  90 foi   referência em apresentações performáticas com  uma postura totalmente Nomsense.

Com  a morte prematura de Júlio, em 84   no auge do sucesso, perdeu-se um grande personagem, e como homenagem em  1991, sua irmã Denise Barroso lançou o livro  “A vida sexual do selvagem”.

Com  humor e uma dose generoso de  diversão  Júlio Barroso fez a sua contribuição  dentro da música pop brasileira.

 

Confira esta edição

 

 

entre em contato

musicaecultura@cbncampinas.com.br

Produção

Walmir Bortoletto

Edição

Paulo Girardi

 

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Play Video

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

A disco music do grupo Chic

Luzes e roupas coloridas, calça boca de sino, maquiagem pesada e pessoas querendo dançar. Esse era o clima da chamada discoteca, que partiu dos Estados

MC Andynho Ramos – Entrevista

Nesta edição a gente recebeu o garoto da cidade de Itaboraí  do  Estado do Rio de Janeiro.  Ele  é  bastante atuante no uso das  redes