RMC tem em novembro maior número de empregos formais desde 2000

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Valéria Hein

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referentes a novembro de 2020, avaliados pela Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC) mostram que na Região Metropolitana de Campinas foram gerados naquele mês 10.121 postos de trabalho que, comparados com os 1.250 gerados no mesmo período em 2019, representam uma variação, a maior, de 709,68%. Os dados demonstram que, na RMC, o número de empregos formais criados em novembro foi o maior de toda a série histórica, iniciada em 2000.

A RMC acompanha o cenário nacional, que, em novembro, também registrou o maior número de empregos formais criados, de toda a série histórica, iniciada em 1992. Foram gerados 414.556 postos de trabalho, com a admissão de 1.532.189 e a demissão de 1.117.633 trabalhadores. De janeiro a novembro foram gerados 227.025 postos, com 13.840.653 admissões e a demissão de 13.613.628 trabalhadores. Os Serviços foram os que mais contrataram, com 179.261 aquisições. Em seguida, vem o Comércio, com 179.077 contratações, a Indústria, com 51.457, a Construção Civil, com 20.724 e, finalmente, a Agropecuária, que eliminou 15.353 postos.

Campinas

Em Campinas foram gerados em novembro deste ano 4.686 postos de trabalho. Já no período de janeiro a novembro deste ano foram eliminados no município 4.584 postos, contra a geração de 3.850 postos no acumulado do mesmo período de 2019, uma retração de 19,06%.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de coronavírus em Campinas
0
CURADOS
0
CONFIRMADOS
0
INVESTIGADOS
0
MORTES

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

RMC tem queda drástica em negócios com o exterior

A balança comercial da Região Metropolitana de Campinas registrou queda drástica em novembro de 2020, de acordo com dados do Observatório PUC-Campinas. As empresas da região mais uma vez compraram mais produtos do que venderam no mercado internacional.

Comércio da RMC perde R$ 5 bi em faturamento em 2020

De acordo com os dados da Boa Vista SCPC, o comércio da região sofreu com uma queda de 13,67% no faturamento e de 6,10% no volume de vendas, em 2020, na comparação feita 2019. Em termos monetários a queda no faturamento regional foi de R$ 5 bilhões. Apesar das reduções nos índices o faturamento na RMC foi de R$ 5,9 bilhões, um movimento financeiro que corresponde a 93,90% do faturado em 2019.

Arbitragem será formada para analisar concessão de Viracopos

A Agência Nacional de Aviação Civil e a Concessionária Aeroportos Brasil entraram em acordo para a disponibilização de uma arbitragem que vai analisar da rescisão do contrato de concessão de Viracopos. A comissão deve ser criada em até 15 dias. Uma das questões que serão tratadas pelo acordo foi a promessa do Governo Federal em desapropriar toda a área do entrono do aeroporto, que tem uma extensão de 26 km quadrados.