Infectologista aprova 2ª dose da Pfizer para grávidas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Reprodução

A decisão do governo de São Paulo de aplicar a vacina da Pfizer nas gestantes que tenham recebido a primeira dose da AstraZeneca foi aprovada pela doutora Raquel Stucchi, médica infectologista da Universidade Estadual de Campinas. Segundo ela, estudos reforçam que a medida é segura e eficaz.

Stucchi cita que o procedimento foi adotado em vários países e alcançou bons resultados contra internações, casos graves e mortes. Na comparação entre os nove meses de pandemia em 2020 e os cinco primeiros meses de 2021 no Brasil, por exemplo, a letalidade entre o público saiu de 7,4% para 15,6%.

“Então, as gestantes, sem dúvida nenhuma, precisam ser priorizadas na vacinação e devem receber essa imunização completa durante a gravidez. E nós hoje já temos segurança e tranquilidade para fazer, digamos assim, essa troca de laboratório: de AstraZeneca para a Pfizer”, opina a especialista.

Após recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, a AstraZeneca foi suspensa em maio para gestantes de todo o País devido a uma “reação adversa”. Desde então, a orientação é que Coronavac ou Pfizer sejam oferecidas na primeira dose da imunização de grávidas.

Agora, com a decisão adotada pelo governo paulista para a segunda dose, a exemplo de outros estados e países, a infectologista entende que a proteção ao público deve reduzir os registros de complicações e óbitos, já que os dados de estudos e análises publicados em revistas são positivos.

“E esses dados vieram, principalmente, da Europa, onde muitas mulheres jovens receberam as doses sa AstraZeneca e depois os países desistiram da vacina. E aí decidiram complementar a imunização com a Pfizer. São estudos em revistas sérias que mostram uma proteção muito adequada”, completa.

De acordo com as informações do programa estadual de imunização, mais de 9 mil grávidas do estado de São Paulo tomaram a AstraZeneca como primeira dose. A indicação agora é que todas procurem os postos de vacinação na data marcada da segunda dose para receber a vacina da Pfizer.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também