Projeto estimula a inclusão de jovens negros no mercado de tecnologia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
O projeto já dá frutos, com a entrada de jovens no mercado de trabalho e recolocação de profissionais mais experientes de outras áreas em vagas de programação. 

clique no player abaixo para ouvir o programa na integra:


O projeto Educafro, com mais de 40 anos trabalhando na inclusão da população negra no mercado de trabalho, percebeu que o mundo mudava e, mesmo que o desemprego esteja em alta, o mundo da tecnologia continua oferecendo muitas oportunidades. Assim, surgiu o Educafro Tech

O projeto quer formar profissionais negros, negras e LGBTI+ e conectá-los as demandas e vagas geradas pelas empresas. A terceira turma do projeto tem 60 alunos, com 10 vagas reservadas a participantes de quilombolas, indígenas ou vindos de fora de são paulo, com custeio de moradia. 

Com imersão profunda, os participantes aprendem conceitos, técnicas e práticas de TI. O projeto já dá frutos, com a entrada de jovens no mercado de trabalho e recolocação de profissionais mais experientes de outras áreas em vagas de programação. 

Quer continuar essa conversa?  me procure no instagram, twitter e no facebook para gente continuar este diálogo.

 


Você não sabe o que é um podcast? Assiste o vídeo e veja como é simples acompanhar estes novos conteúdos da CBN Campinas.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

COVID-19

Casos de coronavírus em Campinas
0
DESCARTADOS
0
INVESTIGADOS
0
CONFIRMADOS
0 0
MORTES
Play Video

Ao vivo

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Israel começa monitorar celulares de contaminados com o coronavírus

O governo de Israel aprovou medida para que a força tarefa de crise comece a usar o rastreamento de aparelhos de celular na busca por pessoas infectadas. A Associação dos Direitos Civis de Israel está chamada essa iniciativa “precedente perigoso”. Ouça este e outros assuntos nesta edição do Transformação Digital CBN.