Restauração de prédios antigos ajuda a melhorar visual do Centro

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Divulgação/Giovannetti

Letreiros em tamanhos excessivos, pichações, placas e panfletos de publicidade e falta de manutenção. Esses são problemas comuns relacionados à poluição visual do Centro de Campinas. Dezenas de prédios históricos se encontram com um ou mais destes problemas.

Mas alguns estabelecimentos e proprietários de imóveis históricos agem para melhorar a situação, bancando restaurações e também a manutenção das construções, e com isso contribuindo para uma melhora visual do Centro da cidade.

É o caso da Rede Giovanetti, que tem dois restaurantes funcionando em prédios históricos de Campinas O gerente da rede, Wagner Bordin, deu detalhes de como o Giovanetti trabalha em relação a esses prédios.

Um deles é o da rua Padre Vieira, no Cambuí, cujo imóvel pertence à Santa Casa, e no passado abrigou a primeira faculdade de medicina de Campinas. O prédio é tombado como patrimônio arquitetônico da cidade. “Nós pegamos ele em 1996, foi um ano de restauro, e tivemos que fazer tudo conforme o original, com acompanhamento do Condepacc, foi muito trabalhoso, e agora para manter também, pois temos de fazer uma manutenção diária, é bem trabalhoso, mas ao mesmo tempo prazeroso, você manter este imóvel de 1870 bonito como é, então é muito prazeroso para a gente”.

Outra unidade que funciona em um prédio histórico é a do Largo do Rosário. Foi ali que a primeira unidade da rede foi inaugurada em 1937, pelo imigrante italiano Enrico Giovannetti. Em 1981 os atuais proprietários adquiriram a marca e o prédio, que pertence ao grupo até hoje. “Desde que assumimos ele foi mantido sempre a fachada igual, o máximo que fizemos foi mudar a cor, está sempre restaurando, e como é uma coisa que faz parte da história de Campinas, especialmente do Centro, a gente não mexeu em nada, a gente mantém do mesmo jeito, só aprimorou internamente para que seja funcional, mas é a mesma coisa, manutenção diária da fachada, pintura, então estamos tentando trabalhar juntos com todos para que realmente o Centro volte a ser o que era”.

A poucos metros dali está o prédio Torre Eiffel, na Rua Barão de Jaguara, em frente ao Largo do Rosário, mais conhecido como “Prédio do Eden Bar”. A arquiteta Maria Silvia Abrucezze foi contratada pelos proprietários para conduzir o projeto de revitalização do imóvel, cujo andar térreo é alugado para o restaurante. O imóvel é tombado pelo Condepacc, o que torna o trabalho ainda mais delicado e demorado. “Existe uma dificuldade específica para fazer reformas em prédios tombados, foi muito difícil o processo, foi muito demorado trabalho de pesquisa, trabalho técnico, fotos a gente tinha, mas em branco e preto da época, né?”

A arquiteta relatou que a mãe da proprietária do prédio foi fundamental para lembrar dos tons de cores utilizados na construção original, e indicar quais deveriam ser utilizados. “Além de se preservar a história de Campinas se preservou um prédio de muita referência, bem localizado. É preciso envolver a sociedade como um todo neste trabalho para reviver os prédios antigos e dar a eles a real importância para a gente preservar a nossa história”.

Porém ações como esta infelizmente são exceções à regra, já que vários dos prédios históricos de Campinas encontram-se em más condições, muitos com pichações, e necessitando de restauro.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Reportar um erro

Comunique à equipe do Portal da CBN Campinas, erros de informação, de português ou técnicos encontrados neste texto.