O som da banda Steppenwolf, que foi além de Born to be Wild

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A canção  Born to be Wild é um  verdadeiro hino do Rock com o seu discurso de liberdade. Mas toda  a força dessa musica  acabou por ofuscar   a obra do Steppenwolf, que  ofereceu  um   universo de músicas   bem maior, que o caso da   faixa  que  ocupa a segunda posição.

Magic Carpet Ride, foi lançada num compacto em setembro de 1968. No mês seguinte ela estava no segundo lp do grupo Steppenwolf. Composta pelo vocalista John Kay e pelo baixista Rushton Moreve, a melhor posição que ela alcançou nas paradas americanas foi o terceiro lugar.

O Steppenwolf foi formado em Los Angeles por dois americanos, dois canadenses e o cantor John Kay, que nasceu na antiga União Soviética. A banda fez uma parada em 1972, mas dois  anos depois o conjunto voltou a ativa e seguiu até 2007. E Magic Carpet Ride é um excelente exemplo que o  Steppenwolf vai muito além de Born to be wild

 

Confira esta edição

 

 

entre em contato

musicaecultura@cbncampinas.com.br

Apresentação

Robson Santos

Produção

Walmir Bortoletto

Edição

Paulo Girardi

 

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes

Colunas

Fale com a gente!

WhatsApp CBN

Participe enviando sua mensagem para a CBN Campinas

Siga-nos

Veja também

Série baseada em fatos reais estreia na Netflix

“O Falsificador Mórmon”, série documental da Netflix que conta uma história intrigante baseada em acontecimentos reais, chega com a primeira temporada ao catálogo. A produção aborda três atentados a bomba que mataram duas pessoas na comunidade mórmon de Salt Lake City, nos EUA. “Moxie: Quando as Garotas Vão à Luta”, que também estreia no serviço, mescla drama e comédia.